Blog

Todos Posts

Fique bom de sexo (Fetal...)

25/04/2022

Dr. Cesar Roberto Camargo - CRM: 39.997

Uma grande preocupação dos ultrassonografistas iniciantes é o diagnóstico do sexo fetal. A pressão que as gestantes exercem sobre estes médicos é muito grande, o que pode torná-los inseguros, já que o erro nestes casos vai diminuir a confiança das pacientes.

As orientações contidas neste comunicado visam diminuir a margem de erro e também o stress do médico iniciante em ultrassonografia.

Os fatores que devem ser levados em conta na ultrassonografia do sexo fetal são os seguintes:

 

1) Idade gestacional: deve-se evitar as tentativas de visualização do sexo fetal antes da idade adequada. Isto é desgastante para o médico e para a paciente, criando expectativas frustrantes A idade ideal para sua visualização é entre 20 e 26 semanas, devido ao tamanho do feto.

 

2) Quantidade de líquido amniótico: é importante a quantidade adequada, pois o oligodrâmnio vai dificultar muito a visualização do sexo fetal. É necessário ter um bolsão de líquido amniótico ao redor do períneo fetal. Obviamente, a polihidramnia pode facilitar a visualização do sexo fetal.

 

3) Posição e apresentação fetais: é importante a posição do feto durante o exame, porque pode facilitar ou dificultar a visualização do sexo fetal. A melhor apresentação fetal é a cefálica, que faz com que o períneo fique mais “liberado” e tenha mais chance de ter líquido amniótico ao redor. O que não ocorre nas apresentações pélvicas e situações transversais do feto, que “diminuem” o líquido amniótico ao redor do períneo fetal.

 

4) Técnica de rastreamento: é muito importante e depende de treinamento. Faça assim: deslize o transdutor ao longo da coluna vertebral fetal até o seu final, encontrando os fêmures. A imagem dos fêmures vai permitir chegar com segurança à região perineal. A técnica consiste em colocar o transdutor paralelo aos fêmures e deslizá-lo lateralmente. Para um lado visualizaremos o abdome fetal com a bexiga em primeiro plano; para o outro lado, tangenciaremos as coxas e visualizaremos o sexo, definindo a bolsa escrotal ou a vulva.

 

Com estas orientações, espero que tenha conseguido ajudá-lo(a) no diagnóstico ultrassonográfico do sexo fetal.

Newsletter

Cadastre-se para receber nossas novidades e realização dos cursos.